"a dor precisa ser sentida"

| 08/02/2015


Há dois dias eu assisti 'A culpa é das estrelas' ~ me julguem ~ e eu chorei da metade do filme até o final sem parar ~ me julguem novamente. E de todas as frasezinhas que ficam na cabeça, além de "alguns infinitos são maiores que outros", a frase que mais ficou marcada pra mim foi "A dor precisa ser sentida". A Hazel repete essa frase zilhões de vezes, mas ela tava falando daquela dor de perder alguém com câncer, tá, eu sei. Mas isso pode ser atribuído também a tudo nessa vida. Eu já escrevi algo sobre isso, sobre como todas as nossas cicatrizes que a vida fez, fizeram com que a gente se tornasse o que a gente é hoje.

E eu acredito que é necessário que você sinta toda aquela dor que é emocional - que mais se parece com dor física - que dói tanto por dentro que você sente como se alguma coisa tivesse apertando o seu coraçãozinho até ele se desfazer. Aquela dor que faz com que você deseje arrancar o seu coração pra tentar não sentir mais nada.

Mas no final das contas, a verdade é que você precisa mesmo sentir tudo isso na vida, você precisa sofrer pra saber a dor de estar viva e pra saber agradecer quando as coisas vão bem. Você precisa saber o grau das dores sentindo todas elas. Você precisava se apaixonar - e chorar - por todas aquelas paixões não correspondidas. Mas você só entende isso depois.

Você precisava se apaixonar por aquele menino do colégio que olhava pra menina mais bonita da sala - que não era você, obviamente.
Você precisava se apaixonar por aquele menino, que te beijou no ônibus e que você não entendeu até o momento do beijo que estava apaixonada por ele. E que depois ele mal olhou na sua cara.
Você precisava se apaixonar por aquele outro que tinha os olhos lindos e que parecia te decifrar, mas ele não queria nada contigo.
Você precisava se apaixonar por aquele que era totalmente diferente de você mas que fazia você sentir que não precisava de mais nada, mas ele sumiu no final do mês.
Você precisava se apaixonar por aquele outro que te escrevia poesias, parecia estar apaixonado, mas te trocou por uma moça mais velha.
Você precisava se apaixonar por aquele outro, que vivia longe e que te fez feliz por algum tempo, mas que depois cansou de você.
Você precisava se apaixonar por aquele que era apaixonado por ti ha anos, mas quando você finalmente descobriu que sentia o mesmo, o tempo de vocês tinha expirado.
Você precisava se apaixonar por aquele que tinha tudo a ver contigo, porque vocês não eram nada parecidos, mas ele não conseguia se apaixonar.

Você precisava sentir todas essas paixões e todas essas dores pra saber que não existe nada que te faça sentir mais vivo que, simplesmente, sentir. Sentir a dor de um pé na bunda, de uma ignorada, sentir que você se importa, sentir que você pode amar.

Eu chorei assistindo 'A culpa é das estrelas' não porque eu estivesse sofrendo. Foi um choro livre de tristeza, um choro livre de qualquer tipo de sentimento que estivesse escondido em mim. Chorei muito, mas chorei simplesmente pelo filme ser triste e, como qualquer coisa nessa vida, fez com que eu me colocasse no lugar dos personagens.
E o choro acabou junto com o filme. E fim.

A dor precisa ser sentida. E foi. Foi sentida, foi aproveitada e serviu de amadurecimento. Todas as minhas dores, minhas decepções e todos os meus desamores são meus pilares. Eles me sustentam hoje, porque sem essa bagagem, eu seria uma pessoa totalmente diferente.

E sobre essa pessoa diferente, eu falo em outro post, meus caros leitores imaginários. Esse tá grande demais! :P



edit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar