deixa eu te falar...

| 26/12/2015
Tem umas coisas que eu gostaria de te falar desde aquele dia.
Aquele dia lá, aquele em que eu assumi pra mim mesma que estava apaixonada por você.
Tem bastante coisa aqui dentro que eu acho que tu merece saber. Não por algum motivo específico, mas só pra tu saber o bem que tu fez durante aquele tempo e te agradecer por ter me feito sentir todas aquelas coisas, que tu nem mesmo sabe.
Bom, primeiro tem o fato de, pela primeira vez na história desse país, eu ter me envolvido com alguém e não ter criado expectativas absurdas. Foi a primeira vez que tive um rolo de quase três meses com alguém e eu não desejei colocar rótulo às coisas. Você fez tudo caminhar muito leve, e eu gosto disso. Tinha aquela parte de não fazermos joguinhos, sabe? Que tornava tudo muito simples e bonito. E me fazia cada vez mais querer te descobrir.
Bom, depois eu comecei a sentir alguma coisa por você, comecei a me importar e a querer estar perto. Foi então que eu descobri que eu poderia estar me apaixonando por você. E olha, demorou muito pra isso acontecer desde a última vez e eu nem sabia mais como agir. E não soube mesmo, você deve lembrar. Mas não quero falar disso, shame on me! Hahaah Whatever! Enfim, foi alí que eu descobri que tu tinha uma importância muito grande na minha vida, que em pouquíssimo tempo tu me fez sentir o que há muito tempo eu não sentia. Tu me fez ver que as coisas não estavam mortas aqui dentro, que eu conseguia sentir de novo essas coisas todas bonitas por alguém. E naquele momento, esse alguém era tu. Mas eu não estava preparada. Sei lá. Foi um choque. Foi um não saber lidar com tudo que eu tava sentindo e que eu não sabia o que fazer com aquilo. Não podia te dizer, porque eu sabia que você não estava pra jogo, não podia guardar pra mim porque aquilo era grande demais. E eu acho que você deve ter percebido algo, porque você fugiu. É, não te culpo. De jeito nenhum. Eu também já fugi. Eu fugiria, by the way! Mas foi bom que tu fugiu. Se tu tivesse ficado, eu ia me apaixonar ainda mais e em algum momento eu iria me acostumar com aquele sentimento e querer viver tudo que eu tenho direito, mas tu não tava disposto a viver aquilo comigo. Então tu fugiu na hora certa! Obrigada por isso.
Mas depois tu ficou indo e vindo. Isso não foi bom. Porque eu te quis tanto, que chegou a doer um pouco em algum momento. Mas depois passou, porque eu cansei, sabe? Cansei de ver tu indo e voltando e e foi ruim perceber que tu sabia que tu tinha um lugarzinho aqui toda vez que voltava. Foi a única parte ruim de tudo isso. Porque até tua fuga foi aceitável mas o teu ir e vir, não. Mas já te perdoei por isso :P. Então, nesse teu ir e vir, eu percebi o quanto eu me importava contigo e gostava de estar contigo, mas eu não te queria pra mim. Não daquele jeito. E eu pude ver que esse carinho, essa coisa toda que eu tinha com você, era porque você me fez sentir coisas que eu já não sentia ha muito tempo, que eu já tava até cansada de tentar sentir. Eu saí de encontros frustrados pra uma relação leve, isso foi importante. Você é importante.

E, por fim, só queria escrever essas coisas pra dizer que não guardo nenhuma mágoa e que tu ainda é importante. E vai ser sempre, porque quem fez a gente sentir alguma coisa bonita nessa vida, faz sentido que seja lembrado.



edit
Postagens mais recentes Postagens mais antigas

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar