te guardarei aqui...

| 05/08/2011
Queria mesmo não guardar mágoas, tristezas, choros, saudades, sentimentos e ressentimentos... :~
Queria te guardar aqui livre de tudo isso, sabe? Longe de tudo aquilo que nos afasta.
Queria lembrar de você e sorrir. Só sorrir.
Lembrar de tudo e sentir uma saudade saudável, uma saudade boa de sentir. E nunca mais sentir essa saudade malvada que machuca devagarzinho a gente a cada pensamento.
Quero mesmo sorrir ao ver uma foto nossa, um bilhete seu e pensar e meio a tudo isso que durou o tempo certo, que me fez feliz no tempo que deveria fazer e que eu sobrevivi a isso.
É, quero te guardar no coração, mas sem associar dor ao nossos nomes.




"Eu só queria ter você no coração sem ter toda essa tristeza."
edit

Até hoje.

| 01/08/2011

Até quando isso vai ser assim? Até quando eu vou continuar me importando com as mesmas besteiras de sempre? Ou a falta delas? Parece que isso prende mais do que afrouxa. Abrir a janela, pensar três vezes, respirar fundo e não dizer nada. Fechar e fingir que nada está acontecendo. E como dói fingir. A vontade que dá é dizer tudo na lata. Sem rodeios ou meias palavras. Sem ironias ou duplo sentido. Dizer e só. Deixar tudo isso que tá aqui engasgado saia de uma vez por todas. E se tiver de ferir, de machucar, de sangrar, que assim aconteça. Só não dá mais pra ficar com esse nó na garganta que parece que nunca vai se desfazer! Me sentir livre de fingimentos. Mas é, já fiz isso uma vez e não sei se deu muito certo. Me senti livre e ao mesmo tempo sem proteção. O escudo que me protege é a máscara de está-tudo-bem que eu coloquei no meu rosto. E, sabe, às vezes até eu me deixo enganar com essas máscaras. Acho que é bom assim. Vai que um dia funcione? ;)


"E cada vez que eu fujo eu me aproximo mais"
edit

"E crescendo, se fez flor"

| 01/08/2011


Foi um machucado que foi crescendo e de tanto doer, acostumou, sabe?
Hoje não dói tanto. Tá alí, quietinho, guardadinho, pequenininho. Só dói se alguém encostar o dedo.. Aí começa a sangrar que não para mais. Quer dizer, para sim, só que demora um pouquinho. Mas enquanto não para, dói e no que dói, machuca tudo de novo. Então, não toque nessa ferida. De novo não.

Mas, se quiser tocar, que seja de leve e que esteja pronto pra curá-la de uma vez por todas.




"No entanto, tudo o que nos invadiu com intensidade, tudo o que foi realmente verdadeiro e vivenciado profundamente não passa. Fica. Acomoda-se dentro da gente e de vez em quando cutuca, se mexe, nos faz lembrar da sua existência."
Martha Medeiros
edit
Postagens mais recentes Postagens mais antigas

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar