Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Ah, menino...

Ah, menino.. Se tu soubesses como tu faz falta.. Como dói olhar em volta e não te ver mais.
Como faz falta te observar dormindo e ser acordada com um abraço. Ah, se tu soubesses como é estranho não te ter mais pra tudo - seja pra ir no mercado ou só pra conversar besteiras antes de dormir. Se tu soubesses a falta que faz não ter ninguém pra cozinhar junto, pra conversar enquanto cozinha ou pra atrapalhar alguém cozinhando... Ahhh, tu nem deve imaginar como faz falta não ter com quem comentar durante os filmes e seriados.. Faz falta até ter alguém me mandando ficar calada e esperar as coisas acontecerem... Sinto falta dos teus olhinhos. Bem pequenos. Falta da tua manha, da tua mansidão, do teu cuidado sem jeito e do teu carinho desengonçado. Sinto falta de ter tua companhia todo dia. Era como se a gente fosse obrigado a conviver um com o outro 24 horas por dia. Mas era isso mesmo, eu acho. E era estranho quando não te tinha do lado da cama antes de dormir, não ouvir teu "boa noite"…

amor, amor.

Imagem
Ed Sheeran cantou:

"Loving can hurt                                                 Loving can hurt sometimes                                  But it's the only thing that I know                        When it gets hard                                                 You know, it can get hard sometimes                   It's the only thing that makes us feel alive"        

Eu acordei pensando sobre o amor.
é, parei pra pensar se eu ainda amava alguém desse jeito de amor romântico de casal e coisa e tal.
E não, não amo ninguém desse jeito ha muito tempo. Nem sei se já amei um dia, na verdade.

Amor é um tipo de sentimento que a gente confunde muito, eu acho. Mas eu acho que esse amor maduro, esse amor de decisão, esse amor não egoísta, aquele amor lá de Coríntios, sabe?! Eu, sinceramente, não sei se já senti algum dia.

Há muito tempo que meu coração não bate mais forte por alguém, que meu riso não fica largo por ler uma msg de alguém especial, há muito tempo que eu não sei …

dois mil e quatorze.

Em janeiro de 2014 eu escrevi:
"Que 2014 seja cheio de vida" - E foi!
dia 31 de dezembro de 2013 eu passei a virada do ano em Sydney, com pessoas maravilhosas ao lado e desejei profundamente que 2014 me trouxesse só coisas doces, que 2014 fosse cheio de vida! Desejei que eu tivesse mais amor e respeito por mim mesma, mas sobretudo, que eu amasse e respeitasse mais o meu próximo; que eu continuasse pensando mais no outro do que em mim (altruísmo feelings), que eu não me cansasse de ajudar o outro e que eu plantasse somente coisas boas ao longo do caminho. Pedi também pra que Deus abençoasse cada passo, cada escolha, cada caminho e cada pedacinho meu. Pedi pra que Ele cuidasse de tudo e que, acima de tudo, me desse sabedoria pra entender os Seus cuidados. Que eu continuasse a encontrar nEle toda força, fé, cuidado e aconchego; e que eu tivesse força suficiente pra fazer os meus dias felizes, porque isso só dependeria de mim.

E Deus, mais uma vez, me surpreendeu. 2014 foi lindo…