| 23/03/2016
Eu poderia me apaixonar por você

Sim, fácil fácil. 
Poderia me apaixonar por esses teus olhos grandes e meio puxadinhos
Por essa boca, que quando sorri parece que abriu todo sorriso do mundo
Por esse olhar, que quando penetra faz meu corpo se arrepiar por inteiro

É, eu poderia me apaixonar por você
Poderia também querer ser tua pra sempre
Poder mergulhar nos teus braços quando me apetecesse
Encostar minha cabeça no teu ombro e esperar teu cafuné

Eu poderia fazer isso over and over again, até o fim de nossas vidas

É, eu poderia.

Mas não. Eu não quero me apaixonar por você.
Não porque não valha à pena. Eu até acho que vale.

Mas existem tantas dúvidas aí dentro.. que eu imagino que ser parte dessa confusão toda só vai fazer estragos. E eu não quero ser pára-raio das tuas indecisões. 

Mas eu poderia mesmo me apaixonar por você. Fácil demais.
Mas eu travo. Travo toda vez que meus olhos te olham com paixão. 
Travo toda vez que meu coração acelera quando seus olhos estão em cima dos meus. 
Travo toda vez que percebo que isso que eu tenho aqui dentro pode ser grande demais pra você.

Travo toda vez que percebo que me apaixonar por alguém que ainda é metade, nunca irá me fazer transbordar.


Mas eu poderia mesmo me apaixonar por você.







{dois de fevereiro de dois mil e dezesseis}
edit

E foi semeando, semeando… até que floriu!

| 11/03/2016
Confesso que quando você apareceu na minha vida, eu tive uma paixonite de primeiro contato por você. A gente se deu muito bem logo de cara, como eu jamais imaginaria! Acho que isso influenciou pra eu achar que estava sentindo alguma coisa a mais por você. E o tempo passou e eu vi que a gente tinha nada a ver, que a amizade seria nosso laço forte e que estaríamos juntos como parceiros até onde a vida nos guiasse. Mas a vida é mesmo uma caixinha de surpresas. Eu realmente achava que tínhamos nada a ver, romanticamente falando, até que os teus lábios tocaram os meus pela primeira vez. Eu quis fingir que nada tinha acontecido e te tratar como o bom amigo de sempre, quis continuar te contando os meus casinhos e continuar fingindo que éramos como éramos. Mas logo a vida deu um jeito de dar uma rasteira na farsa que nossos corações estavam tentando viver e fez com que, de uma forma estranha e bagunçada, a gente assumisse que algo a mais tinha invadido nossa amizade e que não dava mais pra ficar ali onde estávamos. Porque tudo crescia. Inclusive as dúvidas. Mas mais do que as dúvidas, floresceu o amor. Eu não tava procurando uma mudinha de amor pra criar, mas foi crescendo, crescendo... 

E quando eu dei por mim, já tinha virado flor, já perfumava a casa e coloria a vida. 





edit
Postagens mais recentes Postagens mais antigas

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar