so easy!

| 06/01/2012
"Não é fácil
Não pensar em você
Não é fácil, é estranho..."



Eu já passei dessa fase, sabe?
Já passei da fase de estar sofrendo e não conseguir parar de pensar em alguém.
Já deixei de me importar e já deixei de amar.
É, eu que achava que só se amava uma vez, que se acabou é porque não era amor. Mas eu vou e volto...
É bem por aí mesmo. Se acabou, é porque não foi amor. Foi qualquer coisa, um gostar muito, muito, muito. Uma paixão avassaladora, um sentimento gostoso, sincero. Mas amor não acaba. Amor de verdade permanece a vida toda.
Mas sei lá, amor se aprende. Então, se você aprende a fazer algo, como você desaprende de uma hora pra outra? Por isso que acho que, se desaprendeu, é porque nunca aprendeu, de fato. Se deixou de amar, é porque nunca houve amor. É muito confuso. 
Eu jurava que amava. Jurava que seria eterno. Até que a morte nos separe, sabe? Pois é.
E hoje eu não sinto nada. Ou sinto e finjo que não sinto. tô dizendo.. Eu sou a contradição em pessoa com relação aos meus sentimentos.
O post não era sobre amor, então voltemos!
Hoje eu sou mais dura e mais firme comigo mesma.
Se eu digo: "não vou pensar nesse imbecil porque não vale a pena", eu não penso. Eu consigo deixar pra lá. 
Tá, eu não consigo dominar meus sentimentos. Eu não consigo! Mas eu consigo ser firme em algumas decisões que eu tomo.. Pode ser que eu demore, mas quando tomo a decisão, não volto atrás.
Agora tô assim. Me decidi, já foi.
Cansei de ficar voltando atrás em tudo... Causa um desgaste emocional retado! E eu não preciso disso!
Por isso que eu digo: em 2012 eu tô leve! 
Sei que vai ser um ano bom, porque eu tô bem comigo mesma! Eu tô feliz, eu tô tranquila e sei que tudo vem no tempo certo!

êa! Hoje eu não tô normal...

:D

edit

o encanto da eterna amizade ~

| 05/01/2012
Se encantaram um pelo outro. Foi uma coisa mágica, uma coisa que no momento era tudo que ela precisava sentir. Uma coisa boa de olhar, de ouvir, de sentir. Não posso afirmar que se apaixonaram, mas creio que chegaram bem perto disso. A vontade de estar junto parecia ultrapassar qualquer obstáculo. Parecia somente.
O coração cheio de marcas, a cabeça cheia de coisas. Mais um sentimento pra sentir, um alguém novo pra gostar. Uma pessoa pra se apegar, apaixonar, amar. Tudo era muito novo, de novo. Aquilo que tinha tudo pra ser lindo, acabou se tornando uma coisa complicada demais, estranha demais, verdadeira demais.
E ela tinha medo daquilo. Tinha medo que o seu fantasma do passado voltasse a atormentasse o presente - que estaria sendo perfeito - medo de se deixar atormentar e estragar toda aquela delicadeza, toda aquela doçura, todo aquele amor que lhe era proporcionado. Tinha medo de machucar alguém que estava disposto a lhe dar somente amor. E resolveu se afastar. Droga. Quantas coisas ela já deixou de fazer por medo de machucar as pessoas? Quantas vezes ela poderia ser feliz e fazer alguém feliz, e não o fez por medo? Ela tem medo de que o medo a impeça de muitas coisas... Mas, enfim. Por medo, resolveu que seriam apenas amigos. E eram mesmo. Levaram essa história a sério e a amizade cresceu como ela não imaginava. Se afastaram, tanto fisicamente como emocionalmente... Mas, bastou um segundo encontro, algumas conversas jogadas fora e num passe de mágica, tudo aquilo voltou. E o desejo de ser mais que amigos aflorou como antes. E ela estava disposta de deixar o medo de lado e viver toda aquela mágica, todo aquele encanto, toda aquela beleza de amor. Mas não era a hora dele. Ele que estava confuso. Ele que não sabia mais o que fazer. E restou a amizade. O amor. Amor que virara amigo.
E agora, fingem que nada nunca os aconteceu. Fingem que o amor passou e a amizade ficou. E que assim seja!
Talvez seja melhor assim. Talvez nasceram um para o outro, pra ser amigo do outro.
E é assim que verdadeiras amizades prevalecem!
edit
Postagens mais recentes Postagens mais antigas

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar