amor, amor.

| 03/01/2015

Ed Sheeran cantou:

"Loving can hurt                                                
Loving can hurt sometimes                                 
But it's the only thing that I know                       
When it gets hard                                                
You know, it can get hard sometimes                  
It's the only thing that makes us feel alive"        


Eu acordei pensando sobre o amor.
é, parei pra pensar se eu ainda amava alguém desse jeito de amor romântico de casal e coisa e tal.
E não, não amo ninguém desse jeito ha muito tempo. Nem sei se já amei um dia, na verdade.

Amor é um tipo de sentimento que a gente confunde muito, eu acho. Mas eu acho que esse amor maduro, esse amor de decisão, esse amor não egoísta, aquele amor lá de Coríntios, sabe?! Eu, sinceramente, não sei se já senti algum dia.

Há muito tempo que meu coração não bate mais forte por alguém, que meu riso não fica largo por ler uma msg de alguém especial, há muito tempo que eu não sei o que é esse amor mútuo e lindo que as pessoas costumam sentir.

E não, não tô lamentando o fato de não amar. Teve uma época que me senti vazia por não ter alguém pra amar, pra sofrer, pra chorar. Pra não ter alguém pra lembrar ao ouvir uma música marcante. Eu acho que essa é uma das formas da gente se sentir vivo mesmo. Amando, sendo amada, sofrendo, chorando. Essas emoções fortalecem a ideia de que você não está apenas existindo. Mas viver não é só isso. E eu descobri isso depois de algum tempo.

Descobri que conhecer gente nova, saber um pouco do mundo de cada um, dançar sem pensar no amanhã, beber uns dois ou três shots de tequila, dar risada até a barriga doer, sentar na grama e ver o sol se pôr, admirar a lua e um céu estrelado, fazem você se sentir viva tanto quanto. Porque você começa a se amar [papo chato de auto-ajuda], você começa a se conhecer mais, e descobre que sua companhia é tão agradável quanto a companhia de um outro alguém. E esse auto-conhecimento e esse amor próprio, às vezes é tudo o que você precisa sentir pra que então você consiga amar alguém de verdade.

E aí você não vai precisar amar alguém pra se sentir vivo, viver já está fazendo você sentir isso.



Imagem: We Heart it


edit

Um comentário:

  1. A gente cresce embriagados com aquelas histórias bonitas de amor. Cheia de percalços, mas que no final sempre dá certo. A gente vive a vida inteira esperando um final feliz, idealizando coisas e pessoas, e quebra a cara tantas vezes, e tanto.
    Mas um dia a gente aprende também que amor não é nada disso, mas pode ser isso também. Que pode ser simples, que pode ser de tantas formas. E há tantas formas de amor. Amar alguém e ser amado de volta, é só mais uma forma, e ainda assim há tanta gente pra amar. E todo amor, faz bem. Seja fraterno, romântico, livre, sei lá mais quantos tipos de amor se pode ter.O importante é amar, né. A vida, as pessoas, as coisas pequenas, as grandes, e viver bem.

    <3

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar