"E crescendo, se fez flor"

| 01/08/2011


Foi um machucado que foi crescendo e de tanto doer, acostumou, sabe?
Hoje não dói tanto. Tá alí, quietinho, guardadinho, pequenininho. Só dói se alguém encostar o dedo.. Aí começa a sangrar que não para mais. Quer dizer, para sim, só que demora um pouquinho. Mas enquanto não para, dói e no que dói, machuca tudo de novo. Então, não toque nessa ferida. De novo não.

Mas, se quiser tocar, que seja de leve e que esteja pronto pra curá-la de uma vez por todas.




"No entanto, tudo o que nos invadiu com intensidade, tudo o que foi realmente verdadeiro e vivenciado profundamente não passa. Fica. Acomoda-se dentro da gente e de vez em quando cutuca, se mexe, nos faz lembrar da sua existência."
Martha Medeiros
edit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar