Morra por mim.

| 11/09/2010
Acredito no amor. Não falo desse amor piegas, clichê, que virou "bom dia".
Acredito no amor puro, genuíno, como o de Cristo por nós.
Amor capaz de se entregar por outra pessoa. Tão forte que é capaz de dar a vida, se preciso for, pra salvar a vida da pessoa amada.

Certa vez li uma história que falava exatamente isso.
A história era mais ou menos o seguinte, Duas pessoas se apaixonam, começam um relacionamento, e com o tempo ela descobre que não o amava o suficiente pra abrir mão de certas coisas por ele. Ele, porém, abriu mão de tudo por ela. Terminaram o namoro, mas ele fez questão de continuar sendo seu "melhor amigo". Ela conheceu outra pessoa, estava prestes a se casar, quando sofreu um acidente, correndo risco de vida. Segundo a história, ela precisava de um novo coração.
E, olha que lindo, ele doou o seu coração e salvou a vida da mulher que ele amava. Não pensou em nada.  Ainda que ele morresse, ainda que ela fosse viver a vida dela sem ele. Ele preferiu doar seu coração, pra que ela pudesse viver. 
Ele não foi egoísta, ele não pensou nele, nos seus sonhos, seus planos, sua família, seus amigos.
Não pensou no que iam falar ou pensar dele. Ele não se importou com nada, só com ela. No amor que sentia, na felicidade dela, que era mais importante do que a dele.
Não sei se a história é verdadeira, não pelo final, mas pelo contexto.

Você tem noção do que é amar alguém mais do que a você mesmo? De abrir mão da sua própria vida pela vida da outra pessoa? De abrir mão da sua felicidade? Eu sei, você não tem noção.
É meio impossível pensar nesse tipo de amor quando se trata de seres humanos.
O ser humano é, em sua essência, egoísta. Ainda que não queira. No fundo existe um pouco de egoísmo em cada um.
Mas, eu realmente acredito que exista esse tipo de amor. Isso sim é amor. Genuíno, puro.
Não um amor egoísta, que só se importa com os seus próprios interesses, que busca a própria felicidade e esquece do outro.

Quando eu não sabia o que era amor, eu amava tudo. Quando descobri o seu verdadeiro sentido, a sua essência, comecei a entender a lógica em amar. E amar é lindo. E quase ninguém sabe disso.
Porque quase ninguém conhece, de verdade, o amor.
Quase ninguém consegue amar de verdade.


"Quem ama é paciente e bondoso.
Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso.
Quem ama não é grosseiro, nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas.
Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência.
O amor é eterno
."
I coríntios 13


Eu quero amor, eu quero amar, quero ser amada.
Quero que alguém diga que morreria por mim, e quero acreditar quando ouvir.
Eu morreria por alguém. E você?


edit

Um comentário:

  1. O amor pode ser demonstrado e vivido de tantas formas, mas acho que no fundo sempre há um quê de egoísmo. Eu morreria por alguém, porque não suportaria a idéia de viver sem sua existência, porque não há nada que seja melhor que vê-la feliz. É bem aquela história do "te ver feliz me faz bem".

    =~

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar