| 11/07/2016
São 3:39am e eu ainda me encontro aqui com a cara inchada e os olhos cheios de lágrimas. Péssima ideia assistir a esse filme na semana pós TPM e depois de uma noite em que as lágrimas pareciam sair sem uma razão específica. Péssima ideia. Tinha que vir de você. Mas eu sabia desde o começo que eu seria a única a sair disso cheia de lágrimas nos olhos. E eu não estou falando só do filme.


Sabe, eu me achei bem parecida com a Louisa. Faladeira, destrambelhada, desastrada, que tem um coração gigante e que não consegue esconder o que sente. E você me lembrou o Will. Bem frio às vezes, mas com um coração e um carisma gigantes. É, de certa forma, você é meu Will. Decidido por algo que quer em sua vida, decido por algo em que acredita ser o certo e abrindo mão de algo bonito que poderia viver. Você foi meu Will quando pediu pra eu ficar ao seu lado mesmo sabendo que seria doloroso pra mim. Foi meu Will quando viveu vários momentos bonitos, mas no fim decidiu que não poderia viver daquele jeito. Você foi meu Will todas as vezes que colocou um sorriso em meu rosto. Você foi meu Will quando ao inves de ficar, você resolveu ir...


Ainda que você ame alguém, você não pode muda-lo. Ainda que você ache que sabe o que é o melhor, ainda que a ideia do outro pareça sem sentido e egoísta, você nunca pode dizer o que alguém vai fazer da sua própria vida, nunca pode dizer pelo que vale a pena ou não o outro viver. Só ele sabe.

É preciso aceitar e deixar ir. Além disso, é preciso amor pra aceitar a decisão do outro sem mágoas. Cada um sabe até onde vale a pena ir e o que faz seu coração feliz. Deixe-o descobrir.


Você é o meu Will. 




"Sometimes, Clark, you are pretty much the only thing that makes me want to get up in the morning"


edit

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga

Um blog que mistura verdades, pesares e poesia ~

© Design 1/2 a px. · 2015 · Pattern Template by Simzu · © Content ~ Apesar do Pesar